quinta-feira, 15 de maio de 2008

Racismo

Já estou cansado de toda essa idéia errada sobre racismo. Eu chamo um negro de preto e sou racista, chamo um japonês de japa e não sou. Se raça é etnia, qual a diferença entre um negro e um japonês? Nenhuma. A diferença está em como encaramos a coisa.

racismo: doutrina que tende a preservar a unidade da raça e assenta na suposta superioridade de uma raça que se confere o direito de exercer domínio sobre as outras.
(fonte: Priberam)

Lido o trecho acima, entende-se que racista é aquele que acredita na superioridade de uma etnia e, conseqüentemente, na inferioridade de outra. Parece óbvio que o racista vá sempre julgar a sua própria etnia como superior, mas não é bem assim que se observa.
Posso chamar um negro de preto, macaco ou urubu que não provará que sou racista. Caso eu não considere sua etnia inferior, não sou racista, por mais que eu o ofenda. Se eu arrumo confusão com um calcasiano, que é minha etnia, posso chamá-lo de macaco branco, branquela e balde-de-porra e, ainda sim, não sou racista. Mas por que diabos sou racista se o faço com um negro? Posso fazer com branco, chinês, japonês, índio, argentino, corinthiano e não se tem o mesmo efeito que com um negro.
Há aqueles que sequer são negros e tomam as dores numa atitude altruísta-exibicionista. Há aqueles que são negros e se sentem ofendidos por racismo quando desfiro um ataque verbal que haja ligação com sua cor. Para esses dois grupos, digo o mesmo: racistas. Sim, ambos colocam o negro como inferior e o protegem como um animal indefeso. Esses são os verdadeiros racistas! Quem precisa de proteção é quem é inferior e se você protege um negro contra um xingamento de cor, você é racista por considerar injusta a suposta humilhação. E se você é negro e se sente ofendido ao ser chamado de "preto", você é o racista; você se considera inferior. Processe a si mesmo.

Nada como uma bela comparação, então vamos lá. Moro numa cidade lotada de japoneses e num país lotado de negros, logo, tenho tanto amigos japoneses quanto negros.
Os orientais são estereotipados como os CDF's e nerds do pau pequeno e são sempre chamados de "japa" ou "china" no meio da galera, sofrem o mesmo que a maioria dos negros que agüenta estereotipação como aqueles que só gostam de funk e pagode e são conhecidos como "neguinho" ou "negão". A televisão ajuda a difundir a força do estereótipo: o negro é empregado e o japonês é técnico de computador.

Veja agora se os orientais reclamam disso tudo? Pedem política de cota e reformulação do vocabulário? Não. Eles estudam, conseguem vagas nas melhores universidades e conquistam bons empregos. Você já viu algum oriental dizer que as escola públicas deveriam ensinar a História do Império Chinês ou técnicas de bonsai porque fazem parte da cultura oriental?


A crítica é para aqueles que são os verdadeiros racistas e que tentam taxar outros com essa alcunha, e também aos negros que deitam e rolam, tirando proveito de toda essa injustiça, processando um aqui, tirando o lugar de outro por cota daqui, e por aí vai.


----------------
Now playing: Epica - Façade of Reality (The Embrace That Smothers - Part V)

7 comentários:

GuiZo (ou kazu) disse...

Cara é verdade eu concordo contigo ;).
Eu sempre pensei assim e na moral essa é a verdade! A mídia difundiu a cabeça das pessoas dizendo que "negro é marginalizado, coitado, não vamos mecher com eles, ser negro é uma coisa ruim. Negro = Marginal".
Não é bem assim, nem todo negro é marginal, foi assim pelo rascismo que do passado, mas também existe (conheço vários) negros que são bem de vida, e não ligam com o pensamento alheio.
Na maioria das vezes os negros mesmo se excluem da sociedade por acharem que não serão aceitos, eles mesmo são rascismo contra eles mesmos e ainda são preconceituosos contra as outras pessoas, pois acham que todas as pessoas vão olhar para elas com ódio ou nojo. Não é fácil mudar uma mentalidade dessa tampouco não é facil encarar a verdade de que existem pessoas rascistas e que entre elas existem as pessoas que são contra sua própria "raça".

Rafa =D disse...

é mesmo
enfia as cotas no cu
HAOIHEIOhaoiHEOIaE

concordo com vc tbm

foi uma coisa q ja tinha pensado
chama o japones de japa é uma coisa
e o negro de preto é outra
ahhahahaha
toma no cu heim

ta de parabens
flw cara

Likaaa* disse...

uahauauh
acho que muita gente já tinha pensado nisso (não sei se foi por coincidência que você resolveu postar isso, mas isso foi alvo de discussão dia desses devido ao dia da consciência negra -13/05).
Fato: existem pessoas racistas. Mas essa não é uma atitude que se perceba por jeitos de se chamar a pessoa. (¬¬)
Existem pessoas tão paranóicas com esse lance de racismo que não se tem mais espaço pra fazer nem brincadeiras. AFFE! Japas são alvos de brincadeiras infames tanto quanto negros e não são movidos nenhum tipo de processo por agressão verbal ou discriminação (e mesmo que se tivesse espaço na justiça pra fazer isso, porra é ridículo!). E não só japas, mas também baixinhos, obesos, magrelos, os albinos, polacos [...]
Alguns realmente não movem um único músculo pra tentar ter respeito (digo, correndo atrás de objetivos pessoais e tendo sucesso -e consequente respeito- ao invés de sair processando todo mundo). Se aproveitam da situação que se criou dizendo terem sido historicamente discriminados (oq aconteceu de verdade só que tbm serve de desculpa, porque muitos, pra não dizer todos, os imigrantes que vieram pra cá acabaram trabalhando como escravos pra alguém, sem o lance do navio e açoitamentos, mas ainda assim.)
é foda
n-n
amei o post, tá de parabéns (III)

Likaaa* disse...

ahh! esqueci de comentar:
se houvesse espaço pra aprender culturas diferentes (e não fazer com que a cultura negra/indígena seja obrigatória) seria putamente legal. =)
é interessante, sabe? quanto a isso eu não tenho nada contra, só sou contra a visão de coitadinhos que merecem privilégios (porque não conseguem suprir a necessidade dos mais pobres, que são negros) ao invés de criar oportunidades iguais.

Löki disse...

Esqueci de comentar no post, pessoal. Mas eu tenho noção de que a estereotipação que o negro sofre é bem pior que a do japonês. Enquanto o japa é certinho, o nego é bandido. Mas tenho por certo que sofrem o mesmo tipo de pressão. Generalizando, os negros sofrem a pressão para tentarem ser cada vez melhores e os orientais para manter o nível que todos esperam dele, para nunca decepcionar àqueles que o sobrejulgam. Sei que existem exceções e que há muitos fatores que influenciam, eu generalizei legal mesmo. Se o cara negro tiver uma auto-estima baixa, vai aceitar o que vem da maioria e se conformar em se sentir pequeno e baixa auto-estima pode ter várias raízes: família, alimentação, trauma...
Tudo muito complexo D:

Nary disse...

O que mais irrita são as cotas!
Negros são "mais burros" por acaso?
baah! u3u

Anônimo disse...

Cara, vc me surpreende. Eu já te disse uma vez (dentro de uma sala de aula)o quanto eu te acho inteligente e lendo o seu blog, só posso reafirmar a minha fala.
Mas uma coisa eu te digo: não gaste sua energia "comprando" briga com professores, não vale a pena (te digo isso porque sou da categoria).
Kisses