sábado, 31 de maio de 2008

Diogo Mainardi, o hipócrita

Diogo Mainardi, polêmico jornalista que só conseguiu ter o nome conhecido devido a sua mediocridade e idéias tortas e preconceituosas. Quando um jornalista não consegue ser reconhecido pela sua inteligência, apela ofendendo a maior quantidade de pessoas com idéias sem-pé-nem-cabeça.

No seu último podcast, falou mal de música. Sim, da música em geral. Quer assunto melhor para arrumar uma bela briga/polêmica do que esse? Ou você conhece alguém que não gosta de nenhum tipo de música?

Com argumentos estúpidos e contraditórios, Mainardi continua rastejando com toda sua burrice. Agora, passou dos limites.

Citou alguns trechos de música rodados ao contrário que supostamente teriam mensagens subliminares satânicas. Para alguém que se diz ateu, estranho este comportamento. Um ateu de verdade entende que a propagação do satanismo é nada mais que a propagação direta do cristianismo, uma vez que Satan não passa de um elemento da fantasia judaico-cristã. Sabendo disso, já que ele se incomoda com mensagens satânicas, muito mais deveria se incomodar com músicas cristãs como as do Padre Marcelo Rossi.
Clichê, o jornalista utilizou dessa falácia de mensagem subliminar para dizer que a música "emburrece". Qualquer indivíduo com um mínimo de dois neurônios ativos, sabe que há uma grande chance de palavras faladas ao contrário formarem sons que se assemelham à outras palavras. O grande troço de toda essa falácia, é que o pessoal vê chifre na cabeça de cavalo. As palavras mal se parecem! É a mesma história de "o pessoal ouve um peido e já diz que cagou". Dizem que música da Xuxa, ao contrário, fala qualquer coisa de inferno sendo que o que se ouve é algo como "wuhinfwuernuow". O fato de diminuirem a velocidade da música aumenta a idéia de tenebrosidade na mensagem, uma vez que com o tempo reduzido, a voz se torna extremamente grave e faz-se ligação direta com vozes de personagens malvados que estão estereotipados em nossas mentes com vozes grossas.
Como um verdadeiro ateu, o senhor jornalista Diogo Mainardi deveria estar ciente que essa baboseira toda de músicas ao contrário não passa de uma das muitas jogadas da Igreja Católica para endemoninhar tudo que não venha dela.

Estaria ruim o suficiente se o babaca parasse por aí, mas ele continuou. Dessa vez não usou nenhum argumento ultrapassado, simplesmente não argumentou. Compara a música a um cedativo entorpecente que causa efeitos negativos no cérebro, contribuindo para o "emburrecimento". Com qual base neurológica ele pode afirmar isso? Quantos anos estudando o comportamento das ondas sonoras na liberação de hormônios pelo cérebro, ele passou? Garanto que nenhum minuto. Eu, com insignificantes dezoito anos de vida, li três livros sobre o funcionamento do cérebro, passei anos estudando teoria musical e nem por isso me acho capaz de lançar afirmações desse gabarito. Eu poderia dar uma explicação imensa englobando tudo o que sei, com bases científicas, sobre ondas sonoras e hormônios comportamentais, mas o viadinho não lê meu blog e mesmo que lesse, duvido que mudaria seu caráter.

Terminando o podcast, me enojando completamente, ele pergunta: "Quanta música Sócrates ouviu durante a vida? Quanta música Leonardo Da Vinci ouviu durante a vida?". E eu respondo que ninguém pode saber mas se a idéia dele é ligar a intelectualidade à ausência de música, e quanto a Pitágoras? Pitágoras de Samos, um dos maiores filósofos, matemáticos e músicos que o mundo já conheceu. Na matemática, autor de um Teorema usado até hoje; na música, descobridor do intervalo de uma oitava como sendo referente a uma relação de frequência de 2:1, uma quinta em 3:2, uma quarta em 4:3, e um tom em 9:8. Sabe o que isso significa, Mainardi? Acho que não.

Se é tão chegado em anagramas e complicações de coisas simples, "Diogo Mainardi" é anagrama para "
Ignorado Midia". Significa alguma coisa? Talvez tanto quanto signifique uma música do Eagles ao contrário, talvez não. Eu não continuaria me arriscando a falar qualquer besteira.

Vá estudar neurociência, música e comportamento social, Diogo Mainardi e veja se assim, se limite a falar somente sobre o que sabe.


Para quem quiser ter o mesmo desgosto que eu: http://veja.abril.com.br/idade/podcasts/mainardi/

----------------
Now playing: Bach - Brandenburgisches Konzert No.3 G-Dur BWV 1048

7 comentários:

Rafa Japa disse...

AHUAUHAHUAHUUHAUA
que animal
eu passo todos os dias ouvindo musica e nao fiquei mais burro(seria impossível)!

HEahuHUEHUuHua

mas ctz q ele curte emocore

Likaaa* disse...

UAHUAHA lol
isso porque ontem mesmo você tava dizendo que ouvir música de ritmos diferentes estimula a criatividade, né.
Acho que quando eu não ouço música eu fico bem mais ansiosa.
Tem tipo de música que emburrece a pessoa, mas não por ter mensagens subliminares ou qualquer merda assim @_@
Créu não tem nada de subliminar (pelo contrário) e emburrece qualquer pessoa que ouça, porque não estimula a pessoa a processar músicas com arranjos mais complexos e letras mais complexas e blablabla :P
uma hora ouço o podcast *sem saco*
- ah sim, pessoas que falam qualquer bosta só pra polemizar não deveriam ter voz pra falar sobre merda alguma mas sei lá, né n_n

HAHAHA XD

mas ctz q ele curte emocore [2]

Anônimo disse...

Parabéns pelo seu texto!! Cada vez que abro o seu blog e leio alguma coisa sua, acabo ficando mais fã de ti ainda. Gosto do seu jeito de pensar, de escrever, o que vc quer ser mesmo quando crescer?
Kisses
C.

Löki disse...

o_o

não sei que é a pessoa anonima acima :3
por favor, me diga XD

Anônimo disse...

Bom, vc me conhece já tem um tempo ( fui sua professora em dois colégios aqui da cidade). Acho que agora vc matou a charada, don´t you?
Kisses a lot
C.

Achno disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Chico disse...

http://www.youtube.com/watch?v=c9UApo7SA2g

8D