sábado, 15 de dezembro de 2007

CPMF

"O plenário do Senado rejeitou na madrugada desta quinta-feira (13), por 45 votos contra 34, a proposta de prorrogação da Contribuição Provisória sobre Movimentação Financeira (CPMF) até 2011." Finalmente, já estava achando que o "P" da sigla era de "permanente".
A partir do dia 31 de dezembro, acabam as contribuições por completo, subtraindo um total de 40 bilhões de reais aos cofres públicos para 2008. Comemorei, mas não sou idiota, sei dos riscos. Comemorei apenas porque sou odiador dos programas sociais do governo e este imposto que, inicialmente, serviria pros gastos em saúde, estava sendo usado para bancar esses lixos e os buracos em contas públicas. Sei que o mais idiota/conformista que citou o repórter do Jornal da Globo: "agora é cortar gastos ou aumentar impostos", é também o mais provável. O governo cortar gastos? Difícil, já acostumaram com a aceitação do brasileiro em pagar IPTU, IPVA, INSS, PIS, CONFINS, IR, ITR e a cachoeira de outros impostos.
O mais provável mesmo é que o governo apresente uma nova proposta de Emenda Constitucional para o ano que segue. Mas, pera lá, preciso ser esperançoso e quero acreditar que o governo não pode aumentar ainda mais a carga tributária.
“Em período de crise internacional, o Brasil não acabou. Não vai acabar. E acredito que o Brasil tem firmes condições de, sem a CPMF, sofrer um ajuste pelo lado da despesa, cortando supérfluos. O presidente poderia tomar alguma medida para abrir um debate sobre reforma tributária". Não levando em conta que o autor da frase, Arthur Virgílio (PSDB), é de oposição, analisemos sua frase. Obviamente, o Brasil tem muitas firmes condições de continuar sem a CPMF, o escândalo do governo é porque eles seriam forçados a cortar gastos. E, sim, o presidente deve urgentemente tomar medidas para um debate sobre a reforma tributária. Finalmente.
Eu, como odiador da pirataria e incrível aprendiz em tentar enxergar os dois lados da moeda, não exito em optar pela opção da redução da alíquota de impostos. Sim, redução. Eu já trabalhei em empresas e todas elas sonegavam impostos, não porque queriam mas porque os lucros saíriam muito baixos e, vez ou outra, a empresa fica mesmo no vermelho e ninguém quer ficar com pouco dinheiro. A redução significativa na alíquota faria com que um número maior de pessoas contribuísse por não ser tão abusivo; com a baixa no preço dos produtos, reduziria a informalidade e a pirataria, acabaria com o argumento-pra-burro de que só compram no camelô porque o original é muito caro.

Finalizando, outro ponto interessante é que já passou da hora de acabar com essas guerras fiscais. Enquanto os estados dão benefícios à algumas empresas e alimentam esta guerra entre estados, os que saem perdendo, perdem muito, cerca de 25 bilhões de reais ao todo no país. É mais da metade da prevista arrecadação da CPMF.
Esse país só quer moleza mesmo. Espero um dia poder fazer alguma coisa, não espero do povo. Mas é assim, enquanto o pessoalzinho se preocupa mais com a viagem do carnaval e a queda do "Curíntia" à segunda divisão do que com a política no país, vai ficar na mesma; enquanto o pessoalzinho decora o nome de todos os jogadores da seleção brasileira de futebol e não sabe o nome nem do ministro da educação, vai ficar na mesma; enquanto o pessoalzinho arranca os cabelos e arruma briga pela colocação de um time ao invés de brigarem pela reforma tributária, vai ficar na mesma. Querem continuar pobres e ignorantes? Se ficam felizes assim, o poder está sendo bonzinho por alimentá-los de futebol e outros lixos enquanto roubam seu dinheiro.
Eu reclamo demais, tá na hora de fazer alguma coisa já, sei disso. Ao menos sou ciente da situação e não compro meu filminho pirata enquanto me acho o espertão falando mal do Lula porque sou pseudo-entendedor político... Morram, desgraçados!

3 comentários:

.Krawülskii. disse...

Como nós já discutimos uma vez, toda essa questão do povo ignorante que não liga para as condições do país, só para o que agrada aos seus olhos, só leva o país à decadência constante.
Você disse que reclama demais e não faz nada. Não é bem assim. Se todo mundo parasse e reclamasse desse jeito, certamente que o país não seria desse jeito. O que falta é justamente gente com idéias verossímeis para poder criticar, reclamar e achincalhar.

tammy :) disse...

agora o que eu quero ver é como que o lula vai reorganizar o dinheiro sem a CPMF XD
Não duvido nada que ele faça uma emenda constitucional com a desculpa de alguma coisa, assim como fez FHC, para conseguir de volta os bilhões que conseguia com a CPMF.
porque reduzir gastos o_o acho beeem improvavel.
o certo seria que eles cortassem os gastos de suborno aos deputador e senadores e toda esse dinheiro, que nao é pouco, que eles usam pra conseguir o que querem.
bom, tem que esperar pra ver ;o
beijo marido , amo o senhor :*

Likaaa* disse...

auheuaheuh~
discussão sobre uma reforma tributária seria bem cabível.. já q planejamentos nessa área estão sendo feitos agora, e justamente agora.
mas são reuniões de discussão encobertas, escondidas pela imprensa, nada que servisse de alarde como... o rebaixamento do "curíntia" e a apresentação deplorável da britney spears no vma (coisas q td bobo brasileiro deve saber), fazer com que os habitantes de um país do porte do brasil tenham qualquer senso crítico, nessa altura do campeonato, é beeeem complicado. assim vivem os poderosos do brasil, às custas da ignorância, logo, é extremamente comodo e lógico q nada aconteça pra q a situação mude. Pessoas com opinião geralmente são duramente criticadas, se fodem, ganham alcunha de "nerd idiota" ou... quatro reais de salário por ter idéias contrárias as da sua "chefe-mor-que-todo-mundo-paga-um-pau"
.. he~
ótimo post, deixando recado
o/